Quarta, 30 de outubro de 2013, 11h40 A A A

Silval inaugura a primeira das 56 obras da Copa do Mundo de 2014

Com investimento de R$ 15,5 milhões nas três obras, o governador frisa que a empreitada só foi possível com um conjunto de esforços

ANDRÉA HADDAD

Assessoria Secom

 

  • Josi Pettengill/Secom-MT
  • Josi Pettengill/Secom-MT
  • Josi Pettengill/Secom-MT
  • Josi Pettengill/Secom-MT
  • Josi Pettengill/Secom-MT
  • Josi Pettengill/Secom-MT
Contagiado pela festa dos moradores, o governador Silval Barbosa cortou a fita de inauguração da ponte Benedito Figueiredo, sobre o rio Coxipó, no bairro Coophema - a primeira de 56 obras de mobilidade urbana para a Copa do Mundo de 2014, que vão mudar totalmente o perfil da capital. O trecho, de 2.551,67 metros, vai aumentar a capacidade de fluxo de veículos na região Sul, com a ligação da avenida Beira Rio à rua Antônio Dorileo. “Agora é inaugurar uma obra toda a semana. Quero agradecer todos que participaram diretamente ou indiretamente deste trabalho”, destaca Silval.

Com investimento de R$ 15,5 milhões nas três obras, o governador frisa que a empreitada só foi possível com um conjunto de esforços. “Houve um trabalho juntamente com a Prefeitura de Cuiabá, deputados estaduais, é um conjunto de esforços. Tenho falado com o prefeito [Mauro Mendes] que capital alguma teve o volume proporcional de obras em relação ao número de habitantes que Cuiabá teve”.

O chefe do Executivo frisa que a equipe do Estado não aceita obras sem aferir a qualidade. “Temos uma equipe de engenheiros para averiguar isso. Só recebemos quando está à altura do que foi contratado. Se precisar fazer correção, nós não aceitaremos enquanto não estiver dentro da qualidade exigida”, cobra. Ele também fala das dificuldades enfrentadas pelo Estado. "Obras públicas não são como a reforma de uma casa, que você só toma uma decisão dependendo de uma iniciativa sua. Na iniciativa pública, primeiro tem que idealizar a obra, depois ver se é recurso público estadual, federal ou estadual, ai tem que licitar a obra. Em seguida, alguém entra na justiça para contestar, o que atrasa o processo. Mas vencemos tudo isso. Quero agradecer minha equipe, à prefeitura, a bancada estadual, ao prefeito de Cuiabá".

Silval Barbosa reafirma a entrega de todas as empreitadas previstas até a Copa do Mundo de 2014. Ele adianta que outros trabalhos ainda podem ser lançados, fora o previsto no pacote já anunciado. “De uma coisa temos certeza, vamos entregar todas as obras. Se for um mês mais um mês menos, não tem problema. O que propusemos a fazer é que todas as obras sejam entregues até o final da Copa, podemos fazer até mesmo outras depois. Certamente vamos inaugurar muitas e deixaremos outras para o próximo gestor concluir e cortar a fita”.

O secretário da Secopa, Maurício Guimarães, destaca que o principal benefício da ligação da avenida Beira Rio à rua Antônio Dorileo, que passa pelos bairros Cophema e Parque Geórgia, é o desafogamento e o aumento da capacidade do tráfego de veículos na região. “Atualmente, são mais de 20 mil veículos transitando por hora neste trecho. A própria pressão da sociedade mostra a importância desta obra. Para executar este trabalho, tivemos que fazer cinco desapropriações, retirar os invasores das áreas, mas Cuiabá precisava deste esforço e enfrentamos o problema de frente. A obra está pronta”, comemora.

O prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, agradece ao empenho do governador. “Esta é a primeira de muitas obras que vão mudar a história da nossa cidade. O mundo vai perceber o que foi feito aqui. Quero agradecer ao Governo do Estado. Esta obra entra como um modal importante de ligação da região sul a norte da cidade. Vai facilitar o trânsito”, elogia.

Líderes dos bairros beneficiados fazem questão de frisar o impacto positivo da inauguração para os moradores do entorno. As lideranças destacam a importância do trabalho de interferência do governador para a conclusão da empreitada. “Parabéns governador pelo trabalho”, destacam.